quarta-feira, 2 de maio de 2012

Magia do cinema FAIL

Esse feriado trabalhei na segunda, e fez frio. Então automaticamente o bode se instalou. Trabalhar quando quase todo mundo folga + frio dos infernos + feriado de um dia só duplicando a segunda-feira, a deprê veio forte, não vou nem negar.


Cheguei domingo a noite de viagem, e observei que meus amigos estavam bem inspirados pro cineminha. Observei também que neguei categoricamente cada convite, me agarrando forte à possibilidade de permanecer mendiga de moletom furado debaixo da coberta com a Pan. O ápice do meu feriado foi, depois de passar frio tocando violão na orla, voltar pras cobertas e pedir batata recheada no delivery.


Agora fico me perguntando porque logo eu, que adoro filme e adoro cinema, parei de ir ao cinema.

Na minha cidade tem duas franquias de cinema e um cine antigo no centrão, que facilmente desobedece às regras da ABNT vigilância sanitária e que recebe uma vizinhança perigosa depois das 18h. E o pior dos pecados: só passa filme dublado. Quanto às franquias, preguiça extrema só de pensar: Cinemark, que foi a única durante uns bons 15 anos, tá sempre lotado, o atendimento é mega ruim e as poltronas são uma droga, e olha, o preço tá uma tristeza, eu que não sou mais estudante pago módicos 19 reais que doem no rim. Filas, sempre filas, de gente sem educação e sem empatia. E o Cinépolis, no shopping recém-aberto? bom, eu nunca fui lá porque é longe pra dedéu. Mas lá 90% dos filmes também são dublados. Morri de sunga branca e voltei zumbi.

Nas últimas vezes que fiz um esforço pra ir ao cinema, me arrependi de leve. Paguei caro, furaram fila na minha cara, a pipoca estourou o orçamento (R$25 aquele combo enorme de pipoca que dá pra encher de novo, mas é tipo pagar 25 reais em um pacote de milho que custa menos de R$ 4), as pessoas foram mal-educadas, peguei uma poltrona ruim e apertada, e mesmo com o novo sistema de poltronas numeradas, alguém sentou no meu lugar. Cadê a magia, Bial?

Vendo as caras de decepção dos amigos, fiquei me imaginando uma chata que não sai de casa. Mas não é isso. Queria que houvessem mais cinemas, que não fosse tudo tão lotado, que eu pudesse sentar e ver meu filme com o mínimo de conforto, afinal, não é nada barato. Perdi de ver uma porção de filmes porque cansei de passar perrengue. Baixei alguns, mas realmente não é a mesma coisa.

Eu costumava amar a atmosfera do cinema, mas agora, a única atmosfera é a de frustração. Com 3D vagabundo e ainda dublada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários.