segunda-feira, 23 de abril de 2012

Metade da alma com patinhas

Eu ia fazer um post gigantesco sobre leitura, preço de livros x interesse dos jovens, tema que acho gostoso discutir, e em função do Dia Mundial do Livro. Peguei a câmera e resolvi fazer uma foto bonitinha.

Então a Panzinha apareceu e roubou a cena.


Pensei: "Hmm quer saber? deixa pra lá". E amassei a gorducha por um longo tempo. Me fez esquecer os problemas, e a chatice, os obstáculos, tooodo o leque de coisas estúpidas pelas quais passamos no cotidiano, no trabalho, na vida, mesmo que só por aquele momento. Só de ouvir o ronronar da pequena.


E depois ela ficou por ali, bonitinha, deitadinha. Fazendo companhia em silêncio. Gatos lêem pensamentos, só pode.

"Mãe de gato babona" se aplica aqui. "Alma gêmea felina" também.
A vida tem jeito, gente. Mas só tem jeito se tiver jeito de gato. :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários.